A importância de preparar o seu aluno para o mundo VUCA 

como preparar seu aluno para o mundo vuca

A educação que temos hoje ainda é fruto de um modelo bicentenário de ensino que era baseado nas demandas da Revolução Industrial, com carteiras enfileiradas, um quadro na frente, professor discursando e o aluno sentado, recebendo a informação de forma passiva.

Sem interação entre aluno e professor, a transmissão da informação era baseada na memorização e repetição dos conteúdos abordados, gerando um ambiente escolar padronizado, monótono e pouco interessante.

Esse modelo de ensino não tem mais efetividade nos dia de hoje e isso tem feito muitas escolas buscarem novas formas de aprendizagem com o intuito de desenvolver e preparar os seus alunos para os desafios do mundo atual, através principalmente do desenvolvimento de habilidades e competências.

O contexto atual, no qual tudo muda muito rápido, o futuro é incerto e nos exige rapidez para solucionar problemas complexos, fazendo parte do mundo VUCA, que é composto por 4 características: 

  • Volatility – Volatilidade;
  • Uncertainty – Incerteza;
  • Complexity – Complexidade;
  • Ambiguity –  Ambiguidade.

Esse termo surgiu no exército dos EUA na década de 1990 e era usado para descrever o cenário de incerteza e complexidade da época. Ele tem se tornado cada vez mais comum e visível nos dias atuais. 

Hoje em dia, além de ensinar as disciplinas tradicionais, a escola deve preparar o aluno para que ele saiba conduzir as suas relações pessoais, tenha responsabilidades, adaptabilidade, capacidade de resolver problemas, entre outros aspectos importantes para a vida no século XXI.

Como é o caso do mercado de trabalho, que está cada vez mais em busca de profissionais capazes de:  

  • Liderar;
  • Serem criativos;
  • Terem autonomia;
  • Tomarem decisões;
  • Resolverem conflitos;

Portanto, é interessante que a escola transforme o seu processo de ensino e aprendizagem, hoje composto por extensos conteúdos e focado no aluno tirar boas notas. É preciso começar a trabalhar competências e habilidades que preparem esse aluno a lidar da melhor forma com situações do seu cotidiano e na resolução de problemas reais. 

Uma grande aliada na preparação dos alunos para esse mundo VUCA, é a Base Nacional Comum Curricular – BNCC – que determina as aprendizagens essenciais para a formação do aluno por meio de competências e habilidades.

Ela que vai direcionar o trabalho dos educadores dentro da sala de aula e desenvolver nos alunos competências como: 

  • Pensamento científico, crítico e criativo;
  • Reconhecimento de emoções e sentimentos, autoconfiança, autoestima e cuidados com a saúde e desenvolvimento físico;
  • Valorização da diversidade, compreensão da emoção e de outros ponto de vista, diálogo e mediação de conflitos;
  • Ponderação de consequências sobre as próprias ações, processo de tomada de decisões, postura ética, participação social e liderança;
  • Argumentação, capacidade de fazer inferências e defender posições;
  • Controle para lidar com o estresse, a frustração e adversidades e capacidade de autoavaliação;
  • Exploração de ideias, criação de processos de investigação para solucionar problemas, formulação de perguntas e interpretação de dados. 

Assim, a escola deve ser o ambiente que promove a prática dessas habilidades, demonstrando ainda alinhamento com as tendências educacionais que colocam o aluno como protagonista e um agente ativo em todo o seu processo de aprendizagem. Alguns exemplos dessas tendências são: gamificação, sala de aula invertida, aprendizagem baseada em projetos, entre outras que tem mostrado resultados de engajamento e participação dos alunos muito significativos. 

Além disso, o uso de algumas soluções digitais permitem que o processo de ensino e aprendizagem aconteça de forma personalizada, ajudando o professor no direcionamento de cada aluno.

Tudo isso deve acontecer para que a escola prepare as novas gerações para viverem em uma realidade marcada por muitas mudanças e assim, desenvolver competências para que esses alunos sejam capazes de mobilizar conhecimentos, valores e decisões para agir da melhor forma nas diferentes circunstâncias, adaptando-se às necessidades do mundo atual e do mercado de trabalho do futuro.

Compartilhe essa publicação.

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Inscreva-se na Lista VIP de Amigos da Educação

Mantenha-se atualizado sobre as inovações na Educação e ainda receba conteúdos exclusivos!

Continue sua leitura

supremacia-jogos-educacao-idapt
Educação no Brasil

A Pedagogia Suprema do Jogo: os jogos na educação

Por muito tempo o potencial do uso de jogos na educação passou despercebido pelas escolas, educadores e família. Mas hoje sabemos o quão eficientes os jogos são para a aprendizagem do indivíduo.