Aprendizagem Criativa: O que é e como aplicar na escola?

Aprendizagem-Criativa

A educação vem passando por um período de adaptação, que vêm tentando compreender a nova realidade e como ela pode ser inserida no meio educacional. Em meio a diversas metodologias de ensino está a aprendizagem criativa, uma iniciativa que vem sendo aplicada em algumas escolas, gerando resultados satisfatórios para alunos e professores. 

Mas afinal, o que é aprendizagem criativa? 

Os primeiros debates sobre aprendizagem criativa ocorreram no MIT (Massachusetts Institute of Technology), por meio do professor de matemática Seymour Papert. Em conjunto com o MediaLabs e o grupo Lifelong Kindergarten, Papert desenvolveu a teoria da aprendizagem criativa, que defende que aprendizado e exploração caminham juntos. Ou seja, o aluno aprende mais e melhor quando está envolvido na construção do seu conhecimento, envolvendo um assunto que desperta o seu interesse.

Partindo dessa ideia central, a Aprendizagem Criativa acontece por meio de um processo de conhecimento, consolidado na Espiral da Aprendizagem Criativa. Essa espiral é dividida em alguns momentos: Imaginar, Criar, Brincar, Compartilhar e Refletir. Cada etapa é responsável por um nível diferente de aprendizado. Cada vez que a espiral é reiniciada, o aluno leva toda a bagagem anterior que adquiriu para construir um novo aprendizado, mais complexo e significativo. 

A espiral da Aprendizagem Criativa

Os 4Ps: Princípios da Aprendizagem Criativa

Baseado na Espiral da Aprendizagem, os pesquisadores do MIT definiram 4 princípios da Aprendizagem Criativa, conhecidos também como os 4Ps: 

  • Projeto: Importante etapa na criação, o projeto permite a organização das ideias num plano. Ele permite trabalhar, ao mesmo tempo, a criatividade, as habilidades e os conhecimentos das crianças e jovens, seja do ensino ou da vida; 
  • Paixão: A aprendizagem criativa está muito relacionada à construção do conhecimento dentro daquilo que desperta o interesse do aluno. Ou seja, o projeto a ser desenvolvido precisa combinar tudo aquilo que o estudante gostaria de explorar; 
  • Pessoas: A aprendizagem criativa exerce seu papel social quando os alunos compartilham suas conquistas e dúvidas com professores, outros alunos ou mesmo seus pais. Compartilhar contribui para o fortalecimento de relações interpessoais e para a construção de um projeto até melhor do que o antes imaginado pelo aluno. Há quem goste de trabalhar esse princípio por meio de trabalhos em duplas ou grupos. Essa é uma forma de fortalecer ainda mais a prática do compartilhamento e do trabalho em conjunto; 
  • Pensar Brincando: É durante o brincar que o estudante coloca em prática todos os princípios anteriores, exercitando seu pensamento crítico enquanto aprende a lidar com seus erros e acertos. É essa etapa que torna, também, o processo agradável e divertido, dando vazão para o potencial criativo de cada aluno. 

Por que aplicar essa metodologia no ensino?

O ensino tradicional está com seus dias contados justamente porque os alunos não desenvolvem um interesse significativo na forma como o conteúdo é passado. O resultado, muitas vezes, são estudantes desinteressados, apáticos e desmotivados, o que torna o ensino e o aprendizado bastante falho

Pensando nesse cenário, a aplicação da aprendizagem criativa no processo de ensino-aprendizagem é uma forma que pode ser simples, mas traz resultados eficientes e significativos, tanto para o corpo docente quanto para os discentes. 

A Aprendizagem criativa é versátil, dependendo apenas da criatividade dos professores e dos alunos para ser exercida. Ela pode ser utilizada em qualquer disciplina, de maneira individual ou multidisciplinar, com materiais simples e fáceis de achar. Materiais reciclados, papéis e objetos em geral costumam ser muito utilizados. 

Para saber mais sobre como a educação vem se transformando, baixe o Livro Digital Como Será a Escola Do Futuro?

Além de envolver os alunos nas aulas, essa metodologia trabalha a criatividade dos estudantes e professores, assim como o comprometimento com o aprendizado, o trabalho em equipe e a descoberta de novas paixões e habilidades pelos alunos. Ajuda também na compreensão e assimilação do conteúdo de maneira mais visual e empírica, aliando a prática à teoria. 

Como aplicar a aprendizagem criativa na escola? 

Diferente das metodologias ativas de ensino, em que é necessário uma mudança geral da instituição vinda, muitas vezes, da direção escolar, a aprendizagem criativa é uma forma de trabalhar as disciplinas de uma maneira mais divertida e enriquecedora para os alunos. Ou seja, cada professor, dentro da sua sala de aula, pode propor pequenos projetos para transmitir seu conteúdo de forma mais lúdica e prática. 

Por exemplo, nas aulas de física, por que não montar um carrinho de sucata ou construir uma rampa com os alunos para trabalhar o conceito de corpo em movimento? 

Você pode propor desafios ao seus alunos, e quem sabe pedir a eles que montem uma escultura ou pintem (com tinta mesmo, algo diferente do dia a dia do lápis de cor) num quadro o que eles entendem ou sentem a partir de uma leitura.

São inúmeras as possibilidades para trabalhar a criatividade, imaginação e ao mesmo tempo os conteúdos das aulas, por meio da aprendizagem criativa. Além de resultar em aulas mais divertidas e alunos mais engajados, o professor ainda contribui para a descoberta e o desenvolvimento de habilidades e paixões dos seus alunos, construindo jovens mais preparados para o século XXI.

Compartilhe essa publicação.

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Inscreva-se na Lista VIP de Amigos da Educação

Mantenha-se atualizado sobre as inovações na Educação e ainda receba conteúdos exclusivos!

Continue sua leitura

produtividade-como-otimizar-tarefas
Educadores

Produtividade: Como otimizar tarefas?

O contexto da pandemia do coronavírus trouxe uma necessidade de entender como aumentar a produtividade e otimizar tarefas em casa, em perídodo de isolamento